Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

My Books News

My Books News

Fake everything, conteúdos pagos e a era da desinformação

Há alguns tópicos que gostaria de abordar, em jeito de declaração de interesses.



Sou tão ingénua.
Juro que jamais, em tempo algum, me ocorreu que pudessem estar a pagar os "influenciadores digitais" para fazerem críticas negativas de concorrentes.

Aparentemente, os bastidores do mundo da maquilhagem do youtube teriam ficado muito visíveis, quando alguém confirmou que havia tabelas de preços para fazer críticas negativas a produtos da concorrência.

E claro, nunca divulgando que se tratava de uma "opinião" paga (e nem falo de desonesta, se na realidade já vem formatada em resultado). 

II 

Para mim, referências a produtos ou serviços que tenham contrapartidas monetárias ou equivalentes (ofertas com valor monetário) constituem uma forma de publicidade. E manda a lei que a publicidade deve ser expressamente assinalada como tal, seja na televisão, seja no Youtube. 

Isso não significa que os "youtubers" não possam cobrar por um serviço de divulgação de um produto, cumpridas as regras da transparência. Ou acham que a Catarina Furtado fez o anúncio ao Centrum porque realmente gosta do produto e queria que nós o soubéssemos? 

III

Recentemente, segundo este vídeo, um autor terá exposto a youtuber Tatiana Feltrin, porque lhe enviou um livro para divulgação no canal e ela lhe terá respondido com uma tabela de preços. 

Fez ela muito bem. Se as editoras pagam publicidade e isso é uma forma de publicidade, que paguem. E já agora, boa sorte a encontrar um meio de comunicação tão eficiente como os booktubers.

Os consumidores de booktube são mais exigentes que os demais e conseguem melhor separar o trigo do joio. Um canal sem um conteúdo bem curado, não sobrevive com "críticas" encomendadas.

Sigo, de forma intermitente, o canal e ela é um leitora cultíssima e equilibrada e isso sente-se nas suas resenhas.

IV

Eu sei de autores em que basta um email para se receber um livro. Sei porque os booktubers não se cansam de dizer como esses autores são suuuuper simpáticos. 
E claro, gostam sempre de todos os livros que lhe são oferecidos. É assim que funciona a psicologia. 

Ontem comprei uma tshirt amarela. Teria-a comprado se, em vez de €1 ela custasse  €10? Ou o meu gosto ficou menos "exigente" face ao pequeno preço? 


V

Eu já recebi pedidos para fazer críticas de livros, feitos pelos seus/suas autores/as e regra geral, depois de recusar educadamente, porque não me considero habilitada para fazer crítica literária, recebo como resposta... grilos... nem uma palavra. 

Em suma, querem divulgação, com o objectivo de chegarem a consumidores? Isso chama-se publicidade e essa paga-se.  

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

subscrever feeds

SCRIBD - 1 mês grátis para mim e 2 para vós

Se decidirem fazer uma inscrição grátis no SCRIBD, poderiam utilizar o meu convite? Eu receberei 1 mês grátis e a/o convidada/o receberá 2 meses grátis, em vez dos habituais 30 dias grátis.https://www.scribd.com/g/62ck8b