Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

My Books News

My Books News

A Gorda - Isabela Figueiredo

20.02.24

A Gorda é o primeiro romance de Isabela Figueiredo e é inquestionável que marcou o ano literário de 2017. Imperdível, foi o que José Tolentino Mendonça disse da obra. E depois de o ler, tenho de concordar.

content (1).jpg

A Gorda retrata a história de uma criança obesa - Maria Luísa, retornada de Moçambique com a sua família e retrata os diferentes períodos da sua vida, numa jornada de autoconhecimento, até à vida adulta.

Humilhada pela sua condição desde menina, vive isolada, mesmo entre a família que não deixa de a lembrar que precisa de perder peso.

Por tudo isso, A Gorda é também um olhar sobre a sociedade portuguesa e como o preconceito que molda/tolha a vida de pessoas diferentes, seja pelo peso, pela cor, pela doença... 

 

A vitória dos solitários não tem testemunhas e torna a solidão mais só. Ninguém nos olha com orgulho. Ninguém nos dirige uma palavra de apreço. Estamos sempre iguais na solidão, sempre os mesmos, e é por isso que ignoramos os sucessos e nos concentramos no telejornal, como se não houvesse louça para lavar na bancada. E depois lavamo-la. De manhã. Ou á tarde. Depois.

 

A escrita de Isabela Figueiredo é mordaz e inteligente, muito directa e crua.

Incrivelmente crua, na descrição do que é ser uma cuidadora de uma mãe doente. Penso que nunca senti um livro tão perto de mim. 

O mundo existe para a servir. Tão insuportável! Tem escaras no tornozelo e na anca, do lado direito do corpo, que ando a tratar com Betadine e pomadas. Gosto dela. Não a suporto. Quando morrer não me resta mais ninguém. Nunca mais morre. Não morras. 

 

Apesar de autobiográfico e escrito na primeira pessoa, A Gorda, pela sua honestidade a tratar temas universais - solidão, amor, sexo, lealdade, dedicação - provavelmente tornar-se-à um clássico da literatura moderna portuguesa.