Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Books News

My Books News

Curtas literárias 28.02.2023

28.02.23

1. Para ler

Widows by Margaret Atwood – read the exclusive short story | Margaret Atwood | The Guardian

How Crypto Is Evolving the Future of Books and Publishing (esquire.com)

 

2. Listas

These are the Finalists for the Best Audiobooks of the Year (bookriot.com)

[E a minha lista de livros a ouvir no Scribd, aumentou consideravelmente] 

 

3. Scribd!!!!

Scribd vs Audible: Which Is the Best Audiobook Service? (bookriot.com) 

 

4. Março que te quero

7 a 12 de março: Húmus - Festival Literário de Guimarães

1 a 21 de Março : Poesia à Mesa

21 de Março: Dia Mundial da Poesia

26 de Março: Dia do Livro Português

27 de Março: Dia Mundial do Teatro

Livros lidos = 0

21.02.23

Penso que ouvi um livro... não tenho certeza. Nem os meus romances me salvam... nem Courtney Milan, nem Tessa Dare...  habitualmente, valores seguros. Tudo me soa tão mal, tão cansativo. 

O problema não são elas, mas eu. EU estou cansada.

 

Há umas semanas atrás, não consegui amarrar um saco reutilizável, durante as compras. Simplesmente não conseguia perceber como o fazer. Enrolava o fio e não consegui raciocinar como o prender.

Teria sido verdadeiramente assustador, se não tivesse consciência de ter passado, duas noites sem praticamente dormir...

[Por estas e outras tenho um ódio de estimação a esses grupinhos que defendem reduzir horas de sono em prol da produtividade. Privação de sono está associada à demência, minha gentinha.]

Mas foi um bocadinho assustador, ou não houvesse historial de demência na minha família.

Por isso, dormir e já volto, sim?

Livros no meu radar: Les Cahiers Ukrainiens, Igort, Laurent Lombard, Futuropolis

21.02.23

th.jpg 

Igort morava na Ucrânia, a família de sua esposa ainda mora lá. Depois de contar as raízes deste conflito em Cadernos Ucranianos e Cadernos Russos, ele retorna a este assunto para dar voz àqueles que geralmente não são ouvidos: pessoas comuns que vivem e sofrem as consequências de uma guerra sem sentido e brutal. Uma história escrita em tempo real que testemunha o horror: uma vida sob bombardeio, em cidades sitiadas... E depois a resistência, a determinação de um povo que sofre, mas não cede. Um livro comovente e essencial, cuja esperança, desilusão, orgulho e solidariedade constroem a estrutura dramática.

Couv_466499.jpg

 

Pág. 1/2