Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Books News

My Books News

Novas aquisições

Capturar.JPG

Há anos na minha lista de desejos, comprei usado no TradeStories.

Com capa e ilustrações de André Carrilho e uma BD de Filipe Melo e Juan Cavia, todos contos têm como elemento comum o beber e comer, seja a amamentação ou um fausto jantar.

 

Capturar.JPG

Não planeava comprar livros novos, mas a compra deste foi um impulso irresistível.

Inspiração

As gerações actuais no Brasil continuam a rever-se em Quarto de Despejo — Diário de uma Favelada. Novas Carolinas, escritoras negras, impõem-se. Mais de 60 anos depois de ter sido proibida por Salazar, Carolina Maria de Jesus (1914-1977) chega finalmente a Portugal.

 

«O texto de Carolina é acima de tudo um texto que interroga. Não só a sociedade e a política, mas também a literatura, os processos de tornar-se autor e de manter-se autor, em todo e qualquer lugar no qual o lugar de autor é ainda primordialmente tomado como sinonímia de um tipo muito específico de sujeito - homem, branco. Por essa razão, Quarto de despejo provocou um abalo sísmico no sistema literário; porque foi capaz de traduzir em ato um principio da autora: "na minha opinião escreve quem quer". Em consequência, Carolina abriu os caminhos para que possamos hoje pensar sensibilidade estética e elaboração narrativa como um dever aberto, e não como um a priori restrito a determinadas conjugações sociais, que tornam alguns sujeitos "legítimos" para serem autores e outros não.»

 

Carolina Maria de Jesus (1914-1977) nasceu em Minas Gerais e mudou-se para São Paulo em 1947. Aí, começou por trabalhar em casa de um conceituado cardiologista, onde teve acesso a uma biblioteca que pôde ler. Mais tarde, pres cindindo de presenças maritais, sustentou-se e aos filhos como catadora de papéis e construiu a sua própria casa na favela do Canindé. Com apenas dois anos de escolaridade, escreveu prosa, poesia, teatro; e Quarto de despejo, um diário dessa existência periférica, vendeu na época mais de um milhão de exemplares, sem que os valores recebidos pela autora fossem suficientemente justos para a retirar dessa vida violenta e reprimida.

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

subscrever feeds

SCRIBD - 1 mês grátis para mim e 2 para vós

Se decidirem fazer uma inscrição grátis no SCRIBD, poderiam utilizar o meu convite? Eu receberei 1 mês grátis e a/o convidada/o receberá 2 meses grátis, em vez dos habituais 30 dias grátis.https://www.scribd.com/g/62ck8b