Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Books News

My Books News

What an astonishing thing a book is.

31.05.20

"What an astonishing thing a book is. It's a flat object made from a tree with flexible parts on which are imprinted lots of funny dark squiggles. But one glance at it and you're inside the mind of another person, maybe somebody dead for thousands of years. Across the millennia, an author is speaking clearly and silently inside your head, directly to you. Writing is perhaps the greatest of human inventions, binding together people who never knew each other, citizens of distant epochs. Books break the shackles of time. A book is proof that humans are capable of working magic."

 

Fonte: Carl Sagan - Cosmos, Part 11: The Persistence of Memory

Via: James Clear, newsletter 28.05.2020

Ler o livro - Ler o Mundo

30.05.20

Ódio que Semeias, de Angie Thomas

"The Hate U Give Lil’ Infants Fucks Everyone" - Tupac Shakur

 

Já li o Ódio que Semeias, de Angie Thomas há algum tempo, mas senti-me bastante inepta para fazer uma resenha que lhe fizesse justiça. É um livro magnífico que teria merecido o National Book Awards, para o qual foi nomeado.

 

No Ódio que Semeias, Starr Carter é uma jovem de 16 anos, afro-americana, que se divide em dois mundos: o seu bairro predominantemente negro e o colégio que frequenta, maioritariamente branco. Essa divisão, não é meramente geográfica, mas identitária.

 

O trailler do filme, retrata essa cisão de forma exemplar:

 

Starr Carter assiste ao assassínio do seu colega por um polícia. E depois à colisão dos seus mundos, à luta da sua comunidade pela sobrevivência e à luta de um mundo por um status quo sustentado na injustiça.

 

A conversa

Um dos momentos mais chocantes do livro, para mim, é o aquele que retrata a conversa de um pai negro com os seus filhos, sobre como interagir com polícias, de modo a sobreviver.

Viver assim, É uma violência.

E aqui estamos nós. 2020. As notícias mostram homens encorajados a caçar, assassinar e a filmar um homem negro que fazia jogging. Corpos negros e castanhos a ser abatidos dentro das suas casas, por razão nenhuma, excepto o facto de ser de cor.

 

Não fui capaz de ver o vídeo da morte de Ahmaud Arbery . Também não vi o vídeo filma a morte de George Floyd, mas hoje já li que a autópsia exclui asfixia e estrangulamento, atribuindo a causa de morte a "condições de saúde preexistentes, incluindo doença coronária e hipertensão".

 

A impunidade e a criminalização da vítima é igualmente retrada por Angie Thomas. E pelas notícias diárias. Em 2020.

 

Este livro, entre outros, coloca-nos na perspectiva de uma pessoa de cor, que tem de se adaptar a um mundo "branco", para viver/sobreviver.

Por isso, ler diversamente é tão importante, porque nos permite um vislumbre sobre outras vidas, outras realidade, outras dificuldades.

Talvez esses vislumbres possam criar um pouco de compreensão, um pouco de empatia.

 

É também por isso que me resguardo tanto de livros como American Dirt que utilizando as narrativas de minorias, não fazem mais do que perpetuar estereótipos danosos. Esse é o dano de valorizar esse tipo de vozes e silenciar outras.

Por isso, nos livros e fora deles,

Black Lives Matter

...

28.05.20

The executioner has turned away, modestly, and already handed over this sword. His assistant is approaching the corpse but the four women are there first, blocking him with their bodies. One of them says fiercely, "We do not want men to handle her".

 

Bring up the bodies - Hilary Mantel

Curtas literárias 27.05.2020

27.05.20

1.

A ler

(Finalmente) Terminei o segundo volume da trilogia Wolf Hall. Anne Boleyn morreu e com o terceiro volume começa a ascenção de Jane Seymour.

 

2.

Eu adoro leitores com blogs.

No Horizonte Artificial (Interrupção à normalidade) descobri algo que desconhecia: o Ensaio sobre a Lucidez, de José Saramago "é quase uma sequela, com pontos de ligação à história e personagens" do Ensaio sobre a Cegueira. 

 

3.

Listas de livros

35 Must-Read Books About Racism [BookRiot]

Um novo livro infantil de J.K. Rowling

27.05.20

1.JPG

Há mais de 10 anos, antes de Harry Potter, J.K. Rowling (que nunca visitou a Lello), escreveu uma história infantil a que deu o título The Ickabog.

Decidiu agora disponibilizá-la, gratuitamente, em www.theickabog.com

 

over the last few weeks I’ve done a bit of rewriting and I’ve decided to publish the Ickabog for free online, so children on lockdown, or even those back at school during these strange, unsettling times, can read it or have it read to them.

 

Com a divulgação do livro (em capítulos), pediu às crianças que ilustrassem o livro e tem partilhado as ilustrações na sua conta de Twitter.

Pág. 1/9