Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Books News

My Books News

Mr. Rogers

"Our society is much more interested in information than wonder, in noise rather than silence...And I feel that we need a lot more wonder and a lot more silence in our lives."

 

5.JPG

Na minha TBR: audiolivros

Com um festival de música à porta (e nos ouvidos, apesar da casa fechada) e festivaleiros bêbedos (ou simplesmente mal educados) a gritar pelas ruas até às 05 da manhã, a minha saúde mental mantem-se com audiolivros.

 

Eu sou incapaz de ler com barulho. Por isso não é habitual ler em espaços públicos, mas um audiolivro funciona como um foco para o cérebro, o que tem sido uma benção para o meu.

 

Aproveitei mais uma mensalidade grátis do Sribd e já vou no segundo livro.

Capturar.JPG

Já ouvi o Vagina Monologues de Eve Ensler (apenas 1 hora) e devo manter-me pela não ficção, o meu género preferido em audiolivros.

1.JPG 2.JPG 3.JPG

4.JPG 5.JPG 6.JPG

Nonnonba de Shigeru Mizuki

2.JPG

A minha vida literária tem sido um constante despir de preconceitos: em relação aos contos, em relação às novelas gráficas, em relação aos manga. Ainda bem que assim é: apesar de estar a envelhecer, sinto que estou em constante descoberta.

 

O desafio literário Read Harder do BookRiot levou-me a ler um manga, uma BD ao estilo japonês, que desde logo significa que devemos ler da direita para a esquerda, seja as páginas, seja os balões dentro das caixas.

Felizmente, tinha lido sobre isso antes.

 

O meu primeiro manga, foi escolhido pelo sentido de oportunidade: estava disponível na minha (magnífica) biblioteca municipal (definitivamente não é a de Gaia).

 

O autor é Shigeru Mizuki, que foi um historiador e mangaká japonês, que neste livro com notas auto-biográficas, descreve a infância do autor e a sua amizade com uma idosa (a sua avó), que lhe vai contando histórias do folclore japonês.

Com pequenos apontamentos, somos verdadeiramente transportadas/os para um Japão rural dos anos 30.

 

Já agora, descobri que um dos sub-géneros do manga é o Gekiga, que se refere a trabalhos de BD mais "adultos", um equivalente ao "novela gráfica" e que têm como público alvo os adultos.